CLICK HERE FOR THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES »

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Cordel apimentado

A MULHER QUE BOTOU PIMENTA NO PINTO DO MARIDO


Eu vou falar dum assunto
Um assunto corriqueiro
Duma cena que há anos
Percorre o mundo inteiro
Falo bem das baixarias
Do cabra raparigueiro.

Numa cidade pequena
O nome não vou dizer
É cidade sertaneja
Onde me viu crescer
Eu conheci um casal
Que brigava pra valer.

Com um nome fictício
O casal eu vou chamar
Inácio o nome do homem
E Inácia pra combinar
A história desse povo
Merece alguém contar.

Inácio era homem bom
Porém galanteador
Bebia muita cachaça
E ficava namorador
Quando ele tava bebendo
Esquecia o seu amor.

Inácia era o seu amor
Com quem muitos filhos tinha
Inácio era um viajante
Que de vez em quando vinha
Visitar a sua família
E tomar sua cachacinha.

Lá pelos anos setenta
Essa historia acontecia
Na época em que cabaré
Os homens abastecia
Bem distante da cidade
Assim ninguém percebia.

O transporte era jipe
Bicicleta ou a pé
Caminhoneta, cavalo
E o mais importante é
Que se formavam uns grupos
Para ir pro cabaré.

Naquele tempo me lembro
Como o povo chamava
As mulheres que serviam
Ao homem que procurava
Rapariga ou prostituta
Sempre pronta ela estava.

Era mulher conhecida
Diferente se vestia
Com as mulheres de hoje
Jamais ela competia
Hoje são belas mulheres
Que agrada a freguesia.

Volto a falar de Inácio
Da zona frequentador
Aperriava Inácia
Que guardava muita dor
Queria o seu marido
Do seu lado sem rancor.

Fez de tudo essa mulher
Queria com ele viver
Mas Inácio não enxergava
Esse precioso ser
Preferia as raparigas
Era esse o seu querer.

Virou um homem alcoólatra
Caiu na depravação
Envergonhou a família
Que aguentou humilhação
Inácia já bem ferida
Roxo era seu coração.

Um belo dia Inácia
Uma ação planejou
Queria vingar-se de Inácio
E um bom plano montou
Fez que tava boazinha
Quando o marido chegou.

Inácio bem inocente
Na cama ele foi deitar
Inácia criou coragem
Pro plano arquitetar
Deixou Inácio dormir
Esperou ele roncar.

Um punhado de pimenta
Esmagou num bom pilão
A pimenta malaguete
Ficou feito um pirão
Inácia com muita raiva
Tremia até o coração.

Desceu as calças do homem
E começou a fitar
O lugar que preferia
A pimenta colocar
Era o pinto do homem
Que ela queria queimar.

Naquele sono pesado
Inácio nunca ia saber
Dos planos de sua Inácia
Do que ela ia fazer
Dormia feito um anjo
Sem a nada perceber

Inácia na sua frente
Decidida a começar
Pegou a pimenta toda
E foi logo massagear
Aquele pinto perverso
Que desejava matar.

A coisa já foi queimando
E Inácio acordou
Numa gritaria alarmante
Que atenção do povo chamou
Aquele homem sofrendo
Era grande o seu pavor.

Inácio jamais pensava
Que Inácia era capaz
De tão ardente astúcia
Pra conquistar sua paz
Eita mulher porreta
Deixou o homem incapaz.

Daquele dia pra frente
Inácio passou a ter
Medo de enfrentar Inácia
Porque ele nunca ia saber
Dos planos de sua esposa
Do que ela ia fazer.

O homem foi amansando
Sua atitude melhorou
Respeitou mais a esposa
E o seu fogo abaixou
Passou a temer Inácia
Que muito feliz ficou.

Daquele dia em diante
Inácia usou seu poder
Virou o galo da casa
E respeito queria ter
Conquistou o que queria
E a Deus foi agradecer.

Nelcimá Morais
Dez/09

6 comentários:

Rosário Pinto disse...

Grande poeta Nelcimá de Moraes,
Obrigada por visitar meu blog e postar aqui este cordéis de duplos e ótimos sentidos.
Visite também o Cordel de Saia, lá temos também bastante informação e poesia.
Bjjos,
Maria Rosário Pinto

Dalinha Catunda disse...

Olá Nelcimá,
Obrigada por pintar lá no cantinhodadalinha.
As mulheres estão deixando a timidez de lado e soltanto a franga mesmo!
Gosto destes cordéis engraçados, que na verdade são baseados em histórias reais.
Apareça mais vezes, nós mulheres cordelistas temos que mostrar nossa cara.
Beijos,
Dalinha

Katia disse...

Puxa,tia!Gostei muito dessa mulher que colocou pimenta no marido!Bem feio,ela tardou mas tomou uma decisão...E viva as mulheres que dão a volta por cima e resgatam a sua dignidade e respeito!Bjs no coração.

Rosário Pinto disse...

Olá Nilcimá,
Gostaria de convidá-la para selecionar um poema seu para colocármos no tema que estamos criando no Cordel de Saia que é - Dalinha e Rosário convidam. Meu email é rosariuspinto@gmail.com . Aceite nosso convite e ficaremos muito orgulhosas. Bjos,
Rosário

Manifestações Culturais 2010.1 disse...

Nelcima,

Finalmente passando aqui para lhe prestigiar, gostei muito dessa história, mas uma dessa eu não quero pra mim, heheheh!!!! Boas férias e estarei agora sempre dando uma olhada no seu trabalho.

Abraços, SAULO.

Rosário Pinto disse...

Oi Nelcimá,
Obrigada por passar lá por nossas casa: Rosario e Cordel e Cordel de Saia. Também estamos sempre por aqui, buscando suas novidades. O Cordel de Saia está com uma novidade sobre uma tal confusão num tal galinheiro (com som e tudo... hehehe). Veja lá se tá legal...
Super beijo,