CLICK HERE FOR THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES »

terça-feira, 4 de maio de 2010

As marcas do machismo

Eu vou falar de uma coisa
Que é de todos conhecida
É da herança machista
Que por muitos é mantida
Deixa marcas abundantes
Até se formar feridas.

O machismo é uma doença
Há um bom tempo registrada
Que desaguou nesse mundo
Desde época passada
Prejudicando a todos
Devia ser ultrapassada.

O machismo está no sangue
E veio pra prejudicar
O homem e sua mulher
Jamais iam precisar
Desse tal comportamento
Que só nos faz humilhar.

Derruba uma relação
Conjugal estruturada
Porque vai sempre batendo
Como grande martelada
A mulher por sua vez
É a mais prejudicada.

Amar um homem machista
É viver no amargamento
O homem quer ser seu dono
Não respeita sentimento
Da mulher que do seu lado
Vive em constrangimento.

Não há amor que resista
Ao maldito machismo
O homem não dá o braço
A torcer pelo orgulhismo
Sua esposa que é sua posse
Vai viver no saudosismo.

Ela é sempre dependente
Das idéias do marido
Guarda o seu sentimento
Que jamais é proferido
Vai viver como robô
Com seu homem preferido.

Não tem direito a defesas
Tem sempre que concordar
Por mai amor que exista
O homem não quer aceitar
Que ela exponha seu saber
Pra ele não se humilhar.

No machista não se vê
Uma boa compreensão
Uma conversa agradável
Firmada na união
Do casal que sempre tenta
Uma boa relação.

Não quero dizer que o homem
Nunca queira amar não
Mas seu amor se transforma
Numa grande obsessão
Isso é base do machismo
Pra dizer que é machão.

O ser humano, meu povo
É livre para pensar
Não precisa ser carrasco
Pra uma mulher conquistar
Pondere o seu pensamento
Pra um grande amor conquistar.

Eu não sou uma feminista
Porque assim estou falando
Isso é tudo resultado
Do que eu vou observando
Vejo todos os dias
Famílias se desgastando.

Nelcimá Morais
J. Pessoa- PB. 05/10.

0 comentários: