CLICK HERE FOR THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES »

sábado, 24 de maio de 2008

história do cordel feminino

Na história do cordel, a grafia da mulher praticamente não foi publicada, muitas mantêm seus cordéis em manuscrito. Talvez a única publicação que dê destaque a uma mulher cordelista seja a de Maristela Barbosa de Mendonça. O apagamento nesse contexto cultural impediu que muitas mulheres com vontade de cantar ou escrever, manifestassem seus talentos. O cuidado com a família, a valorização da piedade e o esquecimento do prazer, é nitidamente o que a civilização patriarcal incutiu nas mulheres, e nos homens, como sendo anseios naturais dos sujeitos femininos.

1 comentários:

André Macedo disse...

Interessante,

Esses dias estava foleando a monografia de minha irmã, na qual ela trata da forma como a mulher é tratada, entre outros gêneros, no cordel.
Não sei se pelo "coronelismo" ou patriarcalismo do temas, mas o fato é que, realmente, algo em nossa sociedade inibiu as mulheres cordelistas. Graças a D-us (e a modernidade) elas estão, agora, se libertando.